Seguidores

terça-feira, 27 de outubro de 2015

CADA UM AMA COMO PODE!



Um texto de Adélia Prado, que eu não conhecia me chamou atenção na semana passada. Leio muita coisa desta autora que muito admiro, mas este texto eu não tinha lido ainda. Lembrei da minha mãe na hora em que o li... Ela tem um jeito de amar que é só dela. Sem carinhos físicos, sem palavras amorosas, sem declarações e gestos que possa externar todo amor que ela sente por nós, seus filhos, netos e bisnetos. O amor que ele tem ela declarou nas atitudes ao longo de nossa vida, somente isto! Mas...e precisa mais? Claro que não! Cada um tem seu jeito próprio de amar e demonstrar este amor! Vamos ao texto de Adélia:

“Meu Deus, quanto jeito que tem de ter amor"

Uma personagem põe-se a lembrar da mãe, que era danada de braba, mas esmerava-se na hora de fazer dois molhos de cachinhos no cabelo da filha, para que ela fosse bonita pra escola.
Meu Deus, quanto jeito que tem de ter amor.
É comovente porque é algo que a gente esquece: milhões de pequenos gestos são maneiras de amar. Beijos e abraços são provas mais eloqüentes, exigem retribuição física, são facilidades do corpo. Porém, há outras demonstrações mais sutis: Mexer no cabelo, pentear os cabelos, tal como aquela mãe e aquela filha, tal como namorados fazem, tal como tanta gente faz: cafunés. Amigas colorindo o cabelo da outra, cortando franjas, puxando rabos de cavalo, rindo soltas.
Quanto jeito que há de amar.
Flores colhidas na calçada, flores compradas, flores feitas de papel, desenhadas, entregues em datas nada especiais: "lembrei de você".

É este o único e melhor motivo para azaléias, margaridas, violetinhas.
Quanto jeito que há de amar.
Um telefonema pra saber da saúde, uma oferta de carona, um elogio, um livro emprestado, uma carta respondida, uma mensagem pelo celular, repartir o que se tem, cuidados para não magoar, dizer a verdade quando ela é salutar, e mentir, sim, com carinho, se for para evitar feridas e dores desnecessárias.
Quanto jeito que há de amar.
Uma foto mantida ao alcance dos olhos, uma lembrança bem guardada, fazer o prato predileto de alguém e botar uma mesa bonita, levar o cachorro pra passear, chamar pra ver a lua, dar banho em quem não consegue fazê-lo só, ouvir os velhos, ouvir as crianças, ouvir os amigos, ouvir os parentes, ouvir...
Quanto jeito que há de amar.
Rezar por alguém, vestir roupa nova pra homenagear, trocar curativos, tirar pra dançar, não espalhar segredos, puxar o cobertor caído, cobrir, visitar doentes, velar, sugerir cidades, filmes, cds, brinquedos, brincar...
Quanto jeito que há.

Adélia Prado


18 comentários:

Edumanes disse...

Estou, perfeitamente, de acordo,
porque, também, entendo que assim seja
a maneira de amar cada um com o seu modo
porque a felicidade está onde o amor esteja!

Boa noite e bons sonhos amiga Marineide, um abraço.
Eduardo.

Tais Luso disse...

Oi, Marineide, mas que belo texto, menina!! Concordo em grau... As pessoas são diferentes, externam esse amor umas diferente das outras. Existem aquelas que precisam de contato físico, outras se doando, cuidando dos filhos, netos... Mas tem gente que não enxerga isso, que você pode dar o mundo dedicando-se e nada de entenderem, sempre é pouco. São aquelas pessoas igual a saco sem fundo. Essas são as que se colocam no centro de tudo. Não sei quem disse a elas tamanha bobagem. Enfim, adorei esse texto.
Beijos e beijos!

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, Marineide Dan Ribeiro !
Seria horrível se todos amassem do mesmo jeito.
Nem haveria graça. As expressões se manifestam
diferentemente. Que belo tema, escolheste !
Parabéns, e um carinhoso abraço.
Sinval.

Vera Lúcia disse...


Olá Marineide,

Você lembrou de sua mãe e me levou a lembrar da minha, que tinha um jeito de amar idêntico ao da sua. Há mesmo muitas formas de expressar o amor, independente de declarações, pois há gestos e atitudes que substituem qualquer palavra.
Lindo o texto de Adélia Prado. Também não conhecia.

Beijo.

Toninho disse...

Amar é mesmo uma arte e por isso qualquer forma de amar é expressa o carinho a atenção.
Bonita partilha amiga.
Meu abraço e beijo de paz.
Que a semana esteja bela e boa.

MARILENE disse...

Uma das escritoras que tenho prazer de ler. Uma linguagem simples e muito rica em conteúdo. O texto é magnífico. Há quem valorize tanto as palavras! E é nas atitudes que estão as formas mais verdadeiras de se demonstrar amor. Bjs.

Cia. De Teatro Atemporal disse...

Fico muito feliz e honrado por conhecer esta casa maravilhosa!

Linda e reflexiva postagem! PARABÉNS!

Fique com DEUS e que ELE te abençoe sobremodo!

Abraços da Cia. De Teatro Atemporal, Rio de Janeiro/RJ.

Clemente.

www.ciaatemporal.com.br

Berço do Mundo disse...

Adorei o texto, Márcia. Preferimos sempre quem ama da maneira mais evidente, que inclua abraços e palavras mas, na verdade, não se pode dizer que quem não tem esses hábitos/rotinas ame menos, certo? E agora todos nos lembramos de alguém que ama de forma incomum....
Beijinhos, uma linda semana primaveril
Ruthia d'O Berço do Mundo
obercodomundo.blogspot.pt

Élys disse...

Um texto lindo e verdadeiro. Ama-se até com um simples sorriso.
Beijo.
Élys.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Olá Marineide,obrigada pela visita e comentário em meu blog.
Adorei ler seu texto.
Bjs-Carmen Lúcia.

Clau disse...

Marineide, este é um dos mais belos textos que já li :)
Podemos demonstrar nosso amor, de muitas maneiras.
As declarações eloquentes de amor, são até bonitas,
mas é na simplicidade que reside toda beleza e ternura...
Beijos :)

Graça Pires disse...

Também lembrei a minha mãe com seu jeito próprio de nos dar o mais imenso amor.
Um texto lindo.
Beijo.

Beatriz Bragança disse...

Querida Marineide
O importante é amar, seja de que jeito for e sentirmo-nos amados!
Parabéns pela sua postagem.
Um beijinho
Beatriz

Jaime Portela disse...

Para além do amor ser diferente, cada pessoa que ama exprime esse sentimento também de modo diferente. Por isso, o amor é um sentimento sempre diferente de pessoa para pessoa.
Magnífico texto, obrigado pela partilha.
Tenha uma boa semana, minha amiga Marineide.
Um abraço.

Camila Locatelli disse...

Nossa que texto, concordo plenamente com tudo o que disse!
E mais engraçado é que estava comentando com minha mãe sobre isso, em relação que, pessoas romanticas devem procurar pessoas romanticas.
Muitas vezes a pessoa e super romantica e começa a se relacionar com uma pessoa um pouco desleixada, e por mais que exista amor entre o casal, sempre haverá briga por o super romantico irá dizer que não é amado e o outro irá falar que isso é besteira. =)

bjussss

http://tutiaah.blogspot.com.br/
Seguindo aqui

Ana Freire disse...

Uma partilha belíssima, Marineide!
Mais importante do que as palavras, ou gestos efusivos, mais para mostrar do que demonstrar, são todos esses pequenos nadas... que são tudo... belissimamente referidos ao longo do texto...
Adorei seu post!
Bjs
Ana

Poções de Arte disse...

E é verdade...
Acho que todos conhecemos alguém que ama através de pequenos ou grandes gestos sem nunca exteriorizar em palavras ou toques. São as sutilezas do amor...
Abraços e lindo dia.

Maria Rodrigues disse...

Belo e reflexivo texto.
Há tantas formas de demonstrar o nosso amor.
Beijinhos
Maria

Related Posts with Thumbnails

RECOMENDO COM LOUVOR