Seguidores

domingo, 17 de fevereiro de 2013

CONTRATEMPOS & LEITURA


 Olá gente linda do meu core!
Uma semana inteira sem passar por aqui...Que saudades de vocês!
Hoje vou visitar um por um...podexá!!!! kkkkk

Passei uma semana intensa e tensa, resolvendo os pepinos da vida, mas entre tantos acontecimentos desastrosos, alguns valeram a pena e acabei saindo ilesa. As vezes é preciso ter muita paciência com certas pessoas que querem te tirar do sério, mas se você consegue compreender que não deve jamais baixar o tom e se igualar à ela, você acaba saindo inteira da luta. E assim foi... Minha fé em Deus e minhas orações ajudam muito nestas horas.
Mas não quero ficar aqui me lamuriando porque a vida continua e sol está brilhando lá fora!
Quero falar de dois livros muito interessantes. Um eu acabei de ler e o outro estou na metade. Gosto de recomendar bons livros porque muitas vezes deixamos passar algumas obras interessantes que vale a pensa conferir, e que por falta de divulgação não são conhecidas.
O primeiro chama-se A Claudia, a Mulher de Pilatos de Antoinette May. É um romance baseado em fatos históricos (adoro!).

Em pleno Império Romano, Cláudia Púrcula convive com personalidades como o imperador Tibério e a imperatriz Lívia, Pôncio Pilatos, Calígula, Herodes, incluindo até Jesus de Nazaré. Ela se encanta e se casa com o ambicioso Pilatos. Entretanto, é Holtan, um poderoso gladiador, que vem a se tornar seu verdadeiro amor. Cláudia passa a viver sufocada por esta paixão e, por conta de seu dom da vidência, atormentada por visões de terríveis acontecimentos. Quando Miriam de Magdala, conhecida como Maria Madalena, sua amiga, confessa seu amor por Jesus de Nazaré, ela prevê revoluções, injustiças, açoitamento, crucificação de Jesus e, embora faça tudo para evitar que Pilatos o condene, acaba por assistir ao inexorável curso da história. Mesclando história e ficção, Antoinette May descreve detalhes das personalidades e do contexto da época. 
Achei muito interessante ler este contexto histórico por meio de um outro ponto de vista, diferente daquele que nos foi sempre imposto.


O outro, que eu ainda estou lendo é O Complexo de Di , de Dai Sijie. O personagem principal é Muo, um quarentão, virgem, míope e cavalheiresco que retorna à China após passar 10 anos estudando psicanálise na França. Conhecido como o “primeiro psicanalista chinês”, ele terá de usar todo o conhecimento adquirido com a ajuda de seu psicanalista e mentor, Michel Nivat, bem como aplicar as técnicas de seus ídolos Freud e Lacan para conseguir cumprir sua difícil missão: conseguir libertar da prisão de Chengdu sua paixão da juventude, a Vulcão da Velha Lua, uma fotógrafa solteira, atualmente com 36 anos, que foi presa por vender à imprensa europeia fotos de torturas praticadas por policiais chineses. Para tanto, ele tem que pagar o preço imposto pelo caprichoso Juiz Di: conseguir para o magistrado uma garota virgem.
 A narrativa do autor é muito envolvente, e muitas vezes bizarra. Ele consegue descrever de um jeito único a rotina desse povo e seus costumes milenares, bem como a confusão criada quando a tradição encara a modernidade, já que a história se passa em 2001. O humor e a ironia permeiam todo o livro. O autor consegue criar uma grande expectativa por meio de uma linda imagem, só para ter o prazer de esmigalhá-la ainda na mesma frase:

“A água escorria em pequeninos riachos do seu corpo esbelto, sobre cuja pele escorregadia se notavam algumas adoráveis marcas de varíola, já meio apagadas. Depois você se sentou e agitou as pernas de uma beleza deslumbrante na água esverdeada, quase marrom.”
Estou gostando, sobretudo por ser diferente de tudo aquilo que já li até hoje. Mas ainda não terminei, estou na metade do livro, ainda assim sei que é bom e vale a pena a leitura.

É isso aí crianças. Por hoje é só. Agora vou fazer meu costumeiro giro pelos blogs de todos vocês para xeretar as novidades e deixar o meu carinho!

Beijos carinhosos!
Related Posts with Thumbnails

RECOMENDO COM LOUVOR