Seguidores

sexta-feira, 27 de abril de 2012

QUEM SE SACRIFICOU POR MIM?



Ouvi um relato sensacional e vou procurar resumir aqui, nesta sexta feira (pós chuva).
Desejo a todos um final de semana glorioso e de muita paz:

Era uma vez um jovem com excelente capacidade mental e ótimo nível acadêmico, estava sendo entrevistado, para ocupar um cargo de uma grande empresa. O diretor depois de verificar seu impressionante currículo perguntou se ele havia estudado na faculdado com bolsa escolar, e o jovem respondeu que não.
__Então foi seu pai quem pagou as mensalidades? Perguntou o diretor.
__Não meu pai morreu quando eu tinha um ano de idade, mas minha mãe providenciou para que não me faltasse nada. Foi ela quem pagou os meus estudos. Respondeu o rapaz.
__E onde sua mãe trabalha?
__A minha mãe lava roupas.

Foi então que o diretor pediu que o jovem mostrasse suas mãos, e verificou que as mesmas eram perfeitamente macias.
__Alguma vez ajudaste a tua mãe a lavar as roupas?
__Nunca, a minha mãe sempre quis que eu estudasse e lesse mais livros. Além disso, a minha mãe lava a roupa mais rápido e melhor  do que eu."
Então, disse o diretor, quando fores para sua casa, limpa bem as mãos da tua mãe e voltas aqui amanhã pela manhã.
Sem entender o motivo daquele pedido, o jovem foi pra casa e fez o que o diretor pediu, pois, ele almejava conseguir aquele que seria o  emprego ideal pra ele.

Ao chegar em casa e começar a lavar as mãos de sua mãe, uma lágrima escorreu pelo rosto do rapaz... Era a primeira vez que reparava que as mãos da mãe estavam muito enrugadas, e havia demasiadas contusões nas suas mãos. Algumas eram tão dolorosas que a mãe até se queixava quando limpas com água.
Pela primeira vez o rapaz  percebia que este par de mãos que lavavam roupa todo o dia tinham-lhe pago as mensalidades. As contusões nas mãos da mãe eram o preço a pagar pela sua graduação, excelência acadêmica e o seu futuro.
Após acabar de limpar as mãos da mãe, o jovem silenciosamente lavou as restantes roupas pela sua mãe.
Nessa noite, mãe e filho conversaram por um longo tempo.
Na manhã seguinte, o jovem foi ao gabinete do diretor.
Pergunta o diretor, ao perceber as lágrimas nos olhos do rapaz:
Qual foi a lição que você tirou ao limpar as mãos da sua mãe?
__Primeiramente a valorizar o esforço da minha mãe, pois, sem ela eu nunca teria chegado a me formar.  Segundo, ao trabalhar e ajudar a minha mãe, pude perceber a dificuldade e dureza que é ter algo pronto. Em terceiro, agora aprecio a importância e valor de uma relação familiar."



O diretor disse: "Isto é o que eu procuro para um gerente. Eu quero recrutar alguém que saiba apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conheça o sofrimento dos outros para terem as coisas feitas, e uma pessoa que não coloque o dinheiro como o seu único objetivo na vida. Estás contratado."

O jovem trabalhou arduamente naquela empresa e recebeu o respeito de todos os seus subordinados. Todos os empregados trabalhavam diligentemente e como equipe. O desempenho da empresa melhorou tremendamente.

Se ao contrário de tudo isto, o rapaz fosse filho de pais abastados, tendo tudo o que almejasse, sem esforço algum, é muito provável que ele passasse também, quando adulto, a ignorar o esforço de seus empregados, pois, não havia aprendido a reconhecer o sacrifício de certas pessoas em prol de outras.
Pessoas assim, podem ser boas academicamente, podem ser bem sucedidas  , mas eventualmente, não vão sentir a sensação de objetivo atingido. Vão sempre resmungar, estar cheios de ódio contra a humanidade e lutar desesperadamente  por obter sempre mais, sem nunca obter satisfação.

Deixo aqui duas importantes reflexões:
Que tipo de filhos estamos criando para o futuro? Uma pessoa mimada, super protegida que, apesar de bem sucedido não tem sensibilidade para com o seu próximo? Ou um jovem que saiba apreciar o esforço e a experiência alheia, respeitando e aprendendo a habilidade de trabalhar em equipe?

Sabemos reconhecer quem se sacrifica por nós? Quais são as pessoas que enrrugaram as mãos por nossa causa?



Beijos




Photobucket

2 comentários:

Valéria disse...

Oi Marineide!
Que belo texto!
Ahhh hoje em dia está difícil existir este reconhecimento viu. Os jovens já não dão a devida importância ao esforço dos pais, vejo isso até nas classes mais baixas, como vejo nos filhos da pessoa que trabalha como diarista em minha casa.
Beijinhos e um super fds!

Célia Rangel disse...

Esse é um pensar que, infelizmente, hoje está desvirtuado! Respeito, agradecimento e valorização são itens um tanto esquecidos.
Bj. Célia.

Related Posts with Thumbnails

RECOMENDO COM LOUVOR