Seguidores

terça-feira, 29 de novembro de 2011

O gênero e a literatura


Adoro esse texto da Lya! É uma espécie de desabafo contra a filosofia machista que impera por aí, literariamente falando, é claro! Eu me vejo nesse texto e achei válida a colocação dela sobre o assunto. E vocês o que acham?



"Não existe isso de homem escrever com vigor e 
mulher escrever com fragilidade. 
Puta que pariu, não é assim. Isso não existe. 
É um erro pensar assim. 
Eu sou uma mulher. 
Faço tudo de mulher, como mulher. 
Mas não sou uma mulher que necessita de ajuda de um homem. 
Não necessito de proteção de homem nenhum. 
Essas mulheres frageizinhas, que fazem esse gênero, 
querem mesmo é explorar seus maridos. 
Isso entra também na questão literária. 
Não existe isso de homens com escrita vigorosa, 
enquanto as mulheres se perdem na doçura. 
Eu fico puta da vida com isso. 
Eu quero escrever com o vigor de uma mulher.
Não me interessa escrever como homem."

Lya Luft



Beijos literários!!!


Photobucket

4 comentários:

edumanes disse...

Assim mesmo é que se fala
Homem é homem e mulher é mulher
Puta que a pariu não se diz é feio
Puta não é uma qualquer
Puta gosta, mas não tem lindo seio?

Mulher bela, essa, sim
Escrevo como aprendi
Vim visitar o seu jardim
Gostei de tudo o que nele vi.

Um beijo
Eduardo.

Célia disse...

Olá Marineide... há muita mulher que se esconde na pseudo proteção masculina para salvaguardar seu doce far niente... umas dondocas... que se saíssem logo cedo para batalhar por sua existência... com certeza não dariam margem a comentários desses machos se vangloriarem de "literatura masculina e literatura feminina"! Quanto preconceito idiota! Faltam-lhes CULTURA!! Abraço, Célia.

mfc disse...

O texto é fortíssimo e absolutamente verdadeiro.

SONINHA disse...

PQP... Grande Lya! Ela foi minha prô de Linguística na Faculdade.
Beijos!

Related Posts with Thumbnails

RECOMENDO COM LOUVOR